SINEWAVE ESSENTIALS – The Best of 2016 (2016)

SINEWAVE ESSENTIALS
The Best of 2016
Tags: Post-rock, post-metal, experimental, indie rock, noise-rock, electronic
sw0173 – 2016 – Sinewave

Download (278 MB)

BANDCAMP

PLAYLIST NO SPOTIFY

PLAYLIST NO DEEZER

PLAYLIST NO SOUNDSGOOD

PLAYLIST NO YOUTUBE

RELEASE

Na lata: temos a total convicção que o Brasil tem uma das melhores cenas subterrâneas do mundo. Nós só não sabemos disso.

Não está clara a razão. Talvez porque o brasileiro é tradicionalmente referencial e dependente de um aval gringo – sonhamos em um dia ter uma cena musicial tão legal quanto Nova York ou Londres, mesmo que já tenhamos isso. Talvez pela nossa histórica síndrome de vira-lata em que nada está bom, tudo precisa ser reclamado. Mas a questão é que as dezenas de micro-nichos subterrâneos no Brasil (não só aqui obviamente, no mundo inteiro) estão fazendo cada vez mais barulho pelas beiradas, cada vez mais alto, cada vez melhor. Comentamos em diversas ocasiões que vemos a música hoje como uma espécie de “novo 1990” – rock conservador no mainstream, a música eletrônica e o hip-hop sendo mais inovadores que o rock, no Brasil a dominação completa do sertanejo e do axé e a nova ascensão das bandas cover, e a melhor música sendo feita nos melhores/piores porões pelo mundo. Até vir 1991 e uma certa banda mudar tudo.

Dá pra teorizar que o proverbial alguma-coisa vai acontecer, em breve.

Talvez seja esse clima político esquisito. No “Pavões Misteriosos”, livro do André Barcinski, ele busca a resposta do porquê a melhor música brasileira foi feita nos anos 70. Parte foi porque não existia uma indústria musical consolidada preocupada mais com vendas do que com arte, e com isso os artistas tinham total liberdade pra criar o que quisessem. E parte porque a repressão os inspiravam a fazer letras cifradas atacando o sistema – a melhor arte sempre foi a que sangra, seja por qualquer tipo de ferida. Nos EUA e Inglaterra o punk e o hardcore gritavam contra Reagan e Thatcher, moldando toda a música independente e subterrânea que a gente ouve até hoje. Dá pra teorizar que boa parte da “morte do rock” nos últimos anos talvez seja reflexo dos anos Obama, Tony Blair e Lula-Dilma – artistas em paz com o governo, dançando e falando de amor.

Daí que Trump, Brexit, Temer e sabe-se lá o que vem por aí em 2018 podem ser anos tenebrosos pra política, mas altos pra música e pra todo tipo de arte. Pode ser que um monte de energia esteja convergindo em um ponto, só esperando algo que a catalise.

E energia acumulada sempre se libera em forma de barulho.

2016 foi talvez o maior ano da Sinewave até agora. Lançamos vinte e cinco trabalhos, entre álbuns full, EPs e singles, de vinte artistas de todo o Brasil, todos com tags envolvendo experimentalismo, peso, barulho, sangue. Organizamos vários shows e festivais com artistas do nosso catálogo e de selos parceiros, culminando em um palco aberto montado no Largo da Batata no Dia da Música. Mantemos diariamente o Grupo da Sinewave no Facebook, espaço com mais de sete mil integrantes conversando todos os dias e o dia todo sobre música. Um recorte do que de mais legal o subterrâneo brasileiro faz hoje.

Que venha 2017 – um ano possivelmente esquisito, mas certamente alto.

Sinewave
dez/2016

SINEWAVE ESSENTIALS – THE BEST OF 2016

01. GIANT GUTTER FROM OUTER SPACE – Set Adrift
(Set Adrift)

02. GRITO – Thing
(Swamp Thing)

03. HUEY – Adeus Flor Morta
(Adeus Flor Morta)

04. BHOOT – I
(Bhoot)

05. 2FACES – Objet Petit a
(Objet Petit a)

06. GUSTAVO JOBIM – For Richard Pinhas
(Dezoito)

07. DOLPHINS ON DRUGS – Masturbakers
(Necrofilia Canibal Subaquática)

08. GIANT GUTTER FROM OUTER SPACE – Ruinen
(Stumm)

09. BLACK SEA – Beneath The Gaze
(Mercurial)

10. GIANT GUTTER FROM OUTER SPACE – Funeral Under My Window
(Black Bile)

11. COSMO GRÃO – Bob Gordo
(Cosmograma)

12. AVEC SILENZI – Ela
(Avec III)

13. A ESPIRAL DE BUKOWSKI – Penrose, Chomsky, I Know You Know, Well, Lyapunov Time Manifolds
(ERP-P300-CBP Future Great Filter)

14. MAIS VALIA – Tigris
(Mesopotamia)

15. KALOUV – Peixe Voador
(Planar Sobre o Invisível)

16. CADU TENÓRIO – Cyberia (Digital Deathru)
(Rimming Compilation – Liquid Sky)

17. CADU TENÓRIO – Music For Airports (Airplanes, Hope And Sadness)
(Rimming Compilation – Phantom Pain)

18. AVEC SILENZI – Kaikoura
(Avec IV)

19. GIANT GUTTER FROM OUTER SPACE – The Strings Without
(The Edge Within)

20. MACACO BONG – Baião de Stoner
(Macaco Bong)

21. POLTERGAT – Suicidal Citizens
(Blanka)

22. POLVÖ – Small Pieces of Cruel Mirrors
(Small Pieces of Cruel Mirrors)

23. HEROD – Koma (Demo)
(The Best of 2006-2016 / The Rest of 2006-2016)

24. EMICAELI – Vitucci
(Pops)

25. INFRAAUDIO – Antena
(Prana)

Next Post

Previous Post

© 2017 Sinewave

Theme by Anders Norén