FORMAÇÃO
— Hurleburlebutz: guitarras
— Bonijov: guitarras
— Trushbeard The King: bateria
— Rainha Branca: baixo / voz
— Hamelen: guitarras / voz

LINKS
Facebook
Bandcamp
YouTube
Site Oficial

THIS LONELY CROWD EM UMA MÚSICA

THIS LONELY CROWD EM CINCO MÚSICAS

DISCOGRAFIA
This Lonely Crowd (álbum, 2017)

Meraki (álbum, 2015)

Möbius and the Healing Process (álbum, 2014)

Pervade (álbum, 2012)

Doppeldanger And Other Delicious Secrets (álbum, 2012)

Some Kind of Pareidolia (álbum, 2011)

Entangled Chaos (EP, 2010)

EPhemeris (EP, 2010)

An Endless Moment Everyday All The Time (EP, 2010)

VIDEOGRAFIA
— “Geborgenheit” (2016)
— “(Pure) Homeless Dolls” (2014)
— “She Who Art In The Tree” (2013)
— “The Fugue” (2012)
— “Spotty Powder” (2011)

ARTIST PLAYLIST
Influências, favoritas e guilty pleasures

CONTATOS PARA SHOWS E IMPRENSA
— Elson Barbosa: (11) 9-9211-4594
— Lucas Lippaus: (11) 9-5132-0916
— sinewave@sinewave.com.br
THIS LONELY CROWD EM TRÊS ATOS

— Se auto-definem como uma banda de faerie rock, ou “rock de contos de fadas”;

— Lançaram em 2012 um álbum de sobras chamado Doppeldanger com covers de duas bandas de estilos extremos: Depeche Mode e Napalm Death. As duas referências são uma boa definição do som da banda;

— Em 2016, a faixa “Snorphan” fez parte da trilha sonora do longa metragem Amores Urbanos, exibido nos cinemas do país.

RELEASE

Com cinco anos de existência, a banda curitibana This Lonely Crowd tem muitas histórias para contar. Literalmente falando, a banda que se autodenomina faerie rock conta com quatro álbuns completos (um quinto a ser lançado em janeiro de 2017), mais três EPs e uma coletânea de b-sides. É uma soma de narrativas que com o passar do tempo foram encontrando ecos orquestrados em pedais, ruídos e texturas.

Influenciados pela ficção literária, durante muito tempo a banda exprimia suas referências em letras baseadas em poesia e literatura, cantadas ou sussurradas por vozes de personagens de histórias fantásticas – que podem ter sua identidade mudada com o passar do tempo – que manejam os instrumentos que completam a narrativa.

Enraizada na iniciativa faça você mesmo, a This Lonely Crowd acredita em música autoral, gratuita e sincera e conta com o apoio da comunidade musical, amigos, fãs, blogueiros e jornalistas para difundir sua música.

BIOGRAFIA

This Lonely Crowd (TLC) foi formado no final de 2009, em Curitiba, PR e oficializado no começo de 2010, ao lançar seu primeiro EP junto à Sinewave. Naquela época, o objetivo do quinteto era lançar músicas de maneira independente sem intenções de apresentações ao vivo, visto a falta de tempo e o excesso de responsabilidades profissionais.

Entretanto, 2010 acabou sendo um ano bastante prolífico e outros dois EPs foram lançados em questão de meses, culminando com a primeira apresentação ao vivo no III Sinewave Festival em janeiro de 2011, no Jokers (Curitiba), ao lado do singular casting da Sinewave. Pouco tempo depois, o primeiro album cheio foi lançado e o TLC passou a intercalar lançamentos com apresentações nos festivais do selo em Curitiba. Isso ocorreu no final de 2011, em 2012 (julho, lançando o Doppeldanger no White Noise – Sinewave, no John Bull Pub, e em novembro, lançando o segundo disco, Pervade), em 2013 em mais um Sinewave Festival e em 2014, no UV night, junto de outras bandas curitibanas. Essa foi a última aparição ao vivo do TLC.

Mesmo com a pouca visibilidade para shows, o TLC persiste trabalhando em várias faixas, tendo dezenas de sobras e versões distintas nunca lançadas. Em 2016, a faixa “Snorphan”, do primeiro disco, fez parte da trilha sonora do longa metragem Amores Urbanos, exibido nos cinemas do país.

Após lançar o último album, Meraki, em 2015, como uma peça inteiramente instrumental, o TLC está chegando ao novo disco em janeiro de 2017 indo direto ao ponto com barulheira e melodia, flertando mais do que nunca com o rock alternativo, o post-rock, o shoegaze e o metal extremo, sempre colocando mais um tijolinho no gigantesco paredão de dissonância que é a música independente brasileira. A iniciativa de se fazer música autônoma, livre e espirituosa não tem limites para o TLC, que vem dedicando cada trabalho aos seus filhos, como capítulos de um livro obscuro de contos de fadas descontrolados.