Facebook Twitter YouTube E-mail RSS

THIS LONELY CROWD – Möbius And The Healing Process (2014)

Publicado em abril 22, 2014 em Albums
THIS LONELY CROWD
Möbius And The Healing Process
Gênero: Alternative Rock, Post-Rock, Metal
2014 – Sinewave

Download Versão Full (Faixa única, 125 MB)

Download Versão Normal (Faixas separadas, 125 MB)

Ouça “The Greatest Possible Solitude”:
[audio:http://sinewave.com.br/audio/thislonelycrowd_thegreatestpossiblesolitude.mp3]

Faixas

01. The Greatest Possible Solitude
02. Gentle
03. Feeding
04. Terata
05. Locked-inn
06. Aphorisms
07. Sleepers Among Petals
08. Forlorn Hope
09. Disguises
10. Homeless Dolls
11. Some Infinite Longing

Release

“Se uma formiga andar pela superfície de uma fita de Möbius, ela retornaria ao ponto inicial tendo percorrido toda a superfície da fita pelos dois lados, sem nunca sair do seu caminho”. É assim que a Wikipedia resume o que é a Fita de Möbius – uma superfície sem fim. O eterno caminho. O loop.

Möbius And The Healing Process, novo álbum do This Lonely Crowd, é um trabalho conceitual. Ávidos leitores de fábulas e contos de fadas, as letras contam a história de uma garota na eterna fuga de um lobo em uma estrada na forma da fita de Möbius, enquanto se protege de pétalas e pássaros para enfrentar seus medos. Sob aforismos, é a história recente do This Lonely Crowd exorcizando seus próprios demônios. Depois de enfrentar uma perda familiar e uma grave doença, a banda se fechou em um processo de auto-análise e busca por caminhos. O “processo de cura” do título na verdade é literal – não à toa, no provável momento mais forte do disco (“Forlorn Hope”), a garota da história enfrenta o lobo bradando um “tenho tanta força em mim que você não tem ideia”, sob guitarras furiosas dignas de um Slayer ou Napalm Death. É quase a terapia primal de Arthur Janov – a cura pelo enfrentamento extremo. Violência igual tem “Locked-Inn”, quase uma vinheta de um minuto e meio de baterias desgovernadas e riffs black metal. No processo de cura, as guitarras não descansam.

Mas não é só por infernos que percorre a personagem da história. Nos trechos longe de ameaças, há espaço para sonhos. Em “Aphorisms” a protagonista dorme sob vocais soterrados por efeitos etéreos de guitarras. “Sleepers Among Petals” cita a poesia onírica de Sylvia Plath (“nós somos um sonho que eles sonham, deslizando para um outro tempo”), enquanto “Homeless Dolls” traz ares de final feliz representados por uma longa e bela viagem instrumental. Só que não há desfecho – em “Some Infinite Longing”, a última faixa, a volta se completa, as sombras retornam e o álbum se encerra com o mesmo riff sombrio do início – Möbius.

Lançado como uma única faixa de cinquenta minutos, o trabalho foi pensado para ser consumido direto, sem pausas, como a um filme. “A letra é uma só e o disco é uma montanha russa que começa angustiado e depois vai se transformando, com riffs repetidos em varias faixas pra fechar do jeito que começou”, explica a banda. Mas pensando nesses tempos de consumo rápido à velocidade de um tuíte, a banda também disponibilizou o disco com as faixas separadas – ou a “versão fácil”. Para mergulhar na história, a sugestão é ouvir a faixa única acompanhando as letras, no repeat, linkando o último riff ao primeiro. Möbius aprovaria.

Elson Barbosa

Ficha Técnica
Composto e produzido por This Lonely Crowd
Arte por Julian Fisch

Sobre o Artista

Buba The Panda – guitarras
Cyrus the Brewer – guitarras e voz
Teeth – guitarras e voz
King Trushbeard – bateria
White Queen – baixo e voz

Contato

— Twitter: twitter.com/thislonelycrowd
— Facebook: facebook.com/thislonelycrowd

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn