A ESPIRAL DE BUKOWSKI – Peirce Stroke Misnomer Double Turnstile Tycho (2015)

A ESPIRAL DE BUKOWSKI
Peirce Stroke Misnomer Double Turnstile Tycho
Gênero: Electronic, Experimental, Field Recordings
sw0140 – 2015 – Sinewave

Download (78 MB)

FAIXAS
01. Love waves nuts and bolts – pt 1
02. Love waves nuts and bolts – pt 2
03. Love waves nuts and bolts – pt 3
04. Freedom and separation degrees in leptoquarks of 54 milky ways – pt 1
05. Freedom and separation degrees in leptoquarks of 54 milky ways – pt 2
06. Freedom and separation degrees in leptoquarks of 54 milky ways – pt 3
07. Lie group action on nature and nurture – pt 1
08. Lie group action on nature and nurture – pt 2

RELEASE

A Espiral de Bukowski é o projeto de “on-the-spot-music” idealizado nos últimos dias de 2011 e parido no início de 2012 pelo duo Cesar Zanin e Mariana Cetra (ex-integrantes das bandas paulistanas Magic Crayon e Fotograma).

A primeira encarnação do duo foi acústica e está registrada no primeiro EP, Temas entre Ilhabela e São Tomé das Letras – 12/2011, gravado no primeiro dia de 2012, num quarto de hostel, com violão, ukulelê, acordeom, pandeirola, escaleta, flauta e chocalho. Então veio a eletrônica e o experimentalismo a serviço da música feita na hora, inspiracional: efeitos, manipulação de frequências, timbres e efeitos, samples, loops, teclados entupidos de efeitos, com melodias doces soterradas. AEdB hoje faz música para quem gosta de eletrônica experimental, drone, noise, kraut, dub, musica concreta, psicodelia, improviso livre. Não há ensaios. Todos os sons são construídos artesanalmente, tudo é sincronizado manualmente.

O duo já fez shows em São Paulo, Jacareí, São José dos Campos, Curitiba, Porto Alegre, São José dos Pinhais, Montevidéu, Santiago, Valparaíso, Pichilemu e Concepción.

Para a Cosmopoplitan tour – Mercosul 2013 o duo lançou o vinil Split com a banda Glassbox. O vinil foi custeado através de crowdfunding e prensado na Alemanha, e foi lançado durante a turnê sul-americana que teve apoio do Ministério da Cultura. Da sessão de gravação do vinil foi tirado material que originou o primeiro mini-álbum chamado Primeira Sessão no Walden 2013-01-22.

O primeiro álbum cheio foi lançado no fim de 2013 e chama Estranheza, Encanto e Outras Partículas Elementares do Éter que o Vácuo Peidou. Também houve dois álbuns em colaboração, um com o artista norte-americano Al Jamal e o outro uma jam com os chilenos do A Full Cosmic Sound.

No primeiro semestre de 2014 há o lançamento de dois álbuns: Um álbum split entre AEdB e A Full Cosmic Sound, a ser lançado pelo selo O Bosque / Woodland, com edição limitada em fita cassete (produzida na Inglaterra). E o segundo álbum cheio, chamado B1620-25i. No segundo semestre de 2014 é lançado o álbum Cones e glóbulos galeiformes de frequência e períodos logarítmicos.

Em 2015 há uma série de lançamentos, dentre os quais o primeiro álbum físico próprio: AEdB.

A Espiral de Bukowski já teve álbuns lançados por selos do Brasil, além de um selo do Chile e um selo da Noruega; e já participou de pelo menos seis coletâneas (lançadas por selos, blogs e revista) no Brasil, nos EUA e em Portugal.

Na sessão contida no álbum Peirce stroke misnomer double turnstile Tycho, o duo deixa fluir a musicalidade livremente, explorando os timbres do Casiotone contaminados por pedais de guitarra (Big Muff, reverb, delay etc), escaleta e acordeom (que são processados e sampleados ao mesmo tempo em que são tocados), beats minimais (por vezes em compassos diversos), síntese analógica, modulação com ondas quadrada, triangular e dente de serra, uso de teclado de fita para linhas de baixo, microfonia, síntese granular, oscilação de baixa frequência, ruído branco, emulação de malha de captura de fase e a caixinha de fazer ruídos por foto-sensores. Os loops são construídos na base do improviso livre, com a sobreposição de samples e uso de filtros e efeitos, muitas vezes em cascata. O álbum também apresenta gravações de campo em lugares diversos (feitas com um iPhone). O multi-instrumentista inglês Joel Whitworth participa tocando clarinete e flauta doce tenor.

FICHA TÉCNICA

Gravado do palco por Cesar usando um portastudio Zoom R16 durante apresentação na I Festa do grupo Sinewave do Facebook na Casa do Mancha (São Paulo) em 21/02/2015.

Participação de Joel Whitworth tocando clarinete e flauta doce tenor.

Capa: Green-Tao Theorem with Endre Szemeredi, de Oliver Sin (110X160cm, acrílicos e pastéis de óleo sobre tela, 2012).
Fotos da apresentação por Andreza Francisco.
Arte gráfica por Cesar.

O Bosque / Woodland recordings 2015
woodland.blogspot.com

A ESPIRAL DE BUKOWSKI
— Cesar Zanin – sintetizadores, processador de efeitos, sampler, sequencer, loop station, gravações de campo;
— Mariana Cetra – teclado Casiotone com pedais de efeitos para guitarra, acordeom, escaleta, castanhola, voz.

LINKS
— Bandcamp: ob-w.bandcamp.com/
— Facebook: facebook.com/aespiraldebukowski

DISCOGRAFIA
ERP-P300-CBP Future Great Filter (2016)
Peirce Stroke Misnomer Double Turnstile Tycho (2015)
B1620-25i (2014)

Next Post

Previous Post

© 2017 Sinewave

Theme by Anders Norén