Facebook Twitter YouTube E-mail RSS

KOVTUN – Androginóforo (2015)

Published on February 10, 2015 in Albums
KOVTUN
Androginóforo
Genre: Noise, Dark Ambient
2015 – Sinewave

Download (213 MB)

Listen “Noctuidae Latus (feat. Cadu Tenório)”:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Tracks

01. Andróforo Ginóforo (feat. Gustavo Jobim)
02. Noctuidae Latus (feat. Cadu Tenório)
03. Rhoeo Coleus (feat. Cássio Figueiredo)
04. Diabrotica Agrotis (feat. Übermensch)
05. Balaenoptera Physalus (feat. Amnese)
06. Tricomas Avicenia (feat. Iactalea)
07. Conoderus Planatus [Asterion] (feat. Angustia)
08. Estaminódio Isostêmone (feat. Godpussy)
09. Sinântera Sicônio (feat. Nihilistgod)
10. Helianthus Hybridum (feat. Arsenic Milkshake)
11. Ócrea Dística (feat. Dosanjos)
12. Musídio Coleóptilo [h404] (feat. Genocídio Póstumo)
13. Metribuzin Ametryn (feat. Theoria)
14. Epitrix Phyrdenus (feat. Umbilichaos)

Release

O conceito de “androginóforo” é o não conceito, se é que isso é possível. A ideia é você criar uma história em sua mente, através dos títulos, da arte da capa ou mesmo criar um nada, apenas desfrutar da variedade quase infinita de sons insanos, você pode ter em mente que ele é duplo se preferir, a partir da música oito ele transforma-se em um segundo disco. A nossa intenção é tirar você deste mundo, apenas isto.

Kovtun surgiu como um projeto experimental e basicamente instrumental. O nome foi inspirado em um vizinho de minha avó, Sr. Braz, descendente de russos que adorava contar histórias de assombração pra então criança que eu era nos anos 80. Em seu início a proposta era mais soturna e dentro de uma proposta específica, trazer a reflexão através do som. Lançar um álbum com a pretensão de entender o suicídio – The Complete Soundtrack of Suicide de 2013 – e suas várias facetas, com uma forte influência dark ambient, ao mesmo tempo em que limitava – pois uma interpretação torta poderia simplesmente classificá-lo como uma obra de apologia, quando a intenção era completamente o contrário disso, mas talvez o carimbo de projeto “satânico” prenderia a um rótulo absurdo – também libertava, pois fugia totalmente do que o Rádio Morto (meu antigo projeto) indicava – a reflexão muito mais pelas palavras do que pelo som. Com o segundo álbum Sleepwalking Land de 2014 a parte soturna foi “enfraquecendo” e consequentemente houve ao mesmo tempo mais adeptos e a perda de outros, cheguei a receber um e-mail criticando que tinha perdido minha inventividade negativa e caído numa vibe “doce e pueril”, é o risco que se corre. Dessa vez tentei esgotar minha criatividade em 14 músicas feitas no curso aproximadamente de oito meses, todas em parcerias e é aí que está todo o diferencial de Androginóforo. No início fiz muitas bases que não achava interessante para serem lançadas, achei que soaria mais do mesmo queria mudar este panorama. Tive a ideia de fazer um álbum em parceria, comecei do zero e a entrar em contato com os amigos músicos, conforme eles aceitavam, eu enviava uma base que achava que combinaria com aquele amigo e assim nasceram as 14 músicas, cada uma com uma “cara” diferente. Estou muito satisfeito com o resultado final de Androginóforo, um disco com diferentes gêneros, que vai da calmaria ao peso extremo.

Um disco que poderia ser duplo, mas como a princípio será lançado apenas no formato digital não vi necessidade e a ideia é que ouçam sem interrupções. As 14 canções ouvidas de uma vez só é o melhor a ser feito, daí surgiu à ideia de fazer um DVD extra, com um vídeo editado para cada música, ao final juntando todas temos um filme musical.

Mesmo que Androginóforo não tenha a visibilidade que merece, mesmo que poucos ouçam, o importante é que mais de 14 cabeças fizeram parte do processo dele e ele é histórico e fascinante pra todos nós, independente de qualquer coisa. O que importa no final do processo é que eu não gerei esta obra solo, tem uma base minha sim, uma ideia em cada música, mas a complexidade dada a cada uma é o que faz o diferencial do álbum e isso só foi possível por causa dos amigos.

Enfim, Androginóforo é um disco que vai entrar pra nossa história de vida, dos 14 e mais do Fernando (in memória). Ao ouvir o álbum no final sinto que todo trabalho investido valeu a pena, mesmo passando um momento bem complicado em minha vida pessoal durante a produção, valeu muito a pena!

Obrigado a todos os amigos que contribuíram!

Raphael Mandra

About the Artist

— Bandcamp: kovtun.bandcamp.com/
— Facebook: facebook.com/brazkovtun

 
Tags:
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn

SINEWAVE ESSENTIALS – The Best of 2014 (2014)

Published on December 15, 2014 in Albums
VARIOUS ARTISTS
Sinewave Essentials – The Best of 2014
Genre: Post-Rock, Post-Metal, Electronic, Dark Ambient, Shoegaze, Indie, Drone, Instrumental
2014 – Sinewave

Download (250 MB)

Bandcamp streaming: https://sinewave1.bandcamp.com/album/sinewave-essentials-the-best-of-2014

Tracks

01. CADU TENÓRIO – Prematuro
02. A ESPIRAL DE BUKOWSKI – Pitágoras Visitam Matusalém Antes da Gramática Universal – Parte 3
03. KALOUV – Algul Siento II
04. E A TERRA NUNCA ME PARECEU TÃO DISTANTE – Pequenas Expectativas, Menores Decepções
05. HUEY – Valsa De Dois Toques
06. THIS LONELY CROWD – The Greatest Possible Solitude
07. J.-P. CARON – 8² (Excerpt)
08. GUSTAVO JOBIM – Biomekanik
09. GUSTAVO JOBIM & VISSZAJÁRÓ – Wounds That Heal
10. KOVTUN – The Gates of Imaginary Heaven
11. TESTEMOLDE – 999
12. CADU TENÓRIO – Fragmentos
13. DUELECTRUM – She Doesn’t Feel The Sun
14. RUÍDO/MM – Cromaqui
15. THE TAPE DISASTER – Morgana
16. GABRIEL KALB & GUSTAVO JOBIM – Mare Tranquillitatis
17. E A TERRA NUNCA ME PARECEU TÃO DISTANTE – Quando Vão Saber Que Já Apanhei o Suficiente?

Release

Mais um final de ano, mais uma coletânea de final de ano. Dessa vez reunimos uma faixa de cada um dos dezessete trabalhos lançados na Sinewave durante 2014: o eletrônico experimental do Cadu Tenório, A Espiral de Bukowski e Gustavo Jobim (com suas parceiras com Visszajáró e Gabriel Kalb), o drone do J.-P Caron e Kovtun, o post-rock do Kalouv, E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante, ruído/mm e The Tape Disaster, o metal instrumental do Huey e do Testemolde, o indie barulhento do This Lonely Crowd e do Duelectrum. Bandas e artistas diferentes entre si, mas que carregam uma tag simbólica de todo o catálogo do selo: bandas que sangram de alguma forma. A coletânea coroa um ano incrível para a Sinewave: Rolou a edição especial da revista +Instrumental só sobre o selo; o convite para o bate-papo do SIM (Semana Internacional de Música) em uma mesa sobre selos independentes; toda a repercussão que os dezessete lançamentos ganharam em sites e blogs durante o ano; e agora as listas de final de ano, diversas delas com lançamentos da Sinewave lembrados entre os grandes. Dá pra sangrar ainda mais. Que venha 2015.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn

E A TERRA NUNCA ME PARECEU TÃO DISTANTE – Vazio (2014)

Published on November 24, 2014 in Albums
E A TERRA NUNCA ME PARECEU TÃO DISTANTE
Vazio
Genre: Post-Rock
2014 – Sinewave

Download (87 MB)

Listen “Quando Vão Saber Que Já Apanhei o Suficiente?”:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Tracks

01. Todo Corpo Tem Um Pouco de Prisão
02. Janela Aberta
03. …E Você Espera Por Tanto Tempo Que Já Não Lembra Mais o Porquê
04. Quando Vão Saber Que Já Apanhei o Suficiente?

Release

“Banda paulistana, com apenas um pequeno EP lançado, mostra que sabe fazer Post-Rock como poucos.” – Monkeybuzz

“Indispensável para quem gosta de ouvir música com a alma.” – Indie Shoe

Post-Rock. São Paulo. Brasil.

E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante tem como base o post-rock, mas que também se mistura com elementos de punk e música independente dos anos 90.

As composições passeiam entre guitarras carregadas de delay que constroem arranjos característicos do post-rock e rapidamente se tornam pesadas com passagens acompanhadas por linhas de bateria extremamente intensas e baixo minimalista e seguro.

Em Agosto de 2013 a banda grava e mixa por conta própria uma demo de 2 músicas: Nem Tanto, Nem Tão Pouco. Com todas as cópias físicas com número de tiragem escrito a mão pela banda.

Três meses depois entram em estúdio para gravar, mixar, masterizar e lançar seu primeiro EP ainda no mesmo mês com um show no CCJ. Homônimo, o EP de estréia do quarteto Paulista contém 26 minutos distribuídos em 4 faixas.

No final de 2013 foi destaque em diversas listas de melhores discos do ano, apontado em sites como Scream & Yell e Catárticos.

Atualmente a banda prepara o lançamento de seu segundo disco: Vazio. O disco foi financiado via Catarse e será lançado dia 23 de novembro na Casa do Mancha (SP).

About the Artist

— Bandcamp: eaterranuncamepareceutaodistante.bandcamp.com/
— Facebook: facebook.com/eaterranuncamepareceutaodistante
— YouTube: youtube.com/watch?v=llftJD8zHhs (Ao Vivo em Campinas)
— Monkeybuzz: monkeybuzz.com.br/ouca/bandas/9505/ouca-e-a-terra-nunca-me-pareceu-tao-distante/

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn